Com o objetivo de promover um intercâmbio cultural dos artistas do Brasil e da Argentina, faremos um leilão beneficente em prol da AIESEC (www.aiesec.org.br), entidade que surgiu como um movimento de estudantes pós segunda guerra mundial com o objetivo de ampliar relações entre os países, através do engajamento e desenvolvimento de uma liderança jovem e sustentável para fazer a diferença na sociedade.



Saiba como participar do Leilão de Parede Beneficente:

O leilão de parede é realizado de forma silenciosa com uma exposição de obras, haverá pranchetas sobre as mesas de apoio com documentos chamados de “folha de cotação” com o nome da obra, uma descrição resumida, valor da obra, valor mínimo para lance, sugestão de lances com aumento mínimo e espaços para as pessoas anotarem seus nomes e lances. Os licitantes interessados podem escrever seu nome e um lance maior do que o lance mínimo e/ou lance anterior. Lembramos que você pode licitar em vários itens de uma só vez.

Posteriormente, as propostas escritas serão examinadas e os licitantes que fizeram os lances mais altos para cada item obtém a obra e paga por esse item.

Pagamento:

O pagamento poderá ser realizado via transferência bancária ou cheque.

Transferência bancária: deverá ser realizada no Jantar após o resultado dos licitantes e apresentar o comprovante da transferência a equipe Camarbra/AIESEC.
Cheque: deverá ser realizada no Jantar após o resultado dos licitantes deverá entregar o cheque no Jantar após o resultado dos licitantes a equipe Camarbra/AIESEC.
Retirada da obra:

A obra adquirida poderá ser levada ao término do Jantar ou poderá retirar na Câmara, caso opte pela retirada na Câmara contatar a equipe Camabra para alinhar a data e retirada.

Roberto Vivas

Artista Argentino, residente no Brasil, Vivas é autor de mais de mil quadros e esculturas, inclusive o Monumento ao Tango na praça Buenos Aires no bairro de Higienópolis. O artista plástico cria esculturas funcionais em bronze, em pedras ou em alumínio prata que servem como apoio, por exemplo, para mesas de todos os tipos, em casa ou consultórios. Do cavalo às insinuações tântricas e o casal dançando tango, seus trabalhos integram a vida cotidiana do homem.

Favela
Elise Marie Elinger Torok

Pintora e desenhista com diversas participações em mostras e Salões oficiais como a IX Bienal Internacional de São Paulo, em 1996.

Omar Pelegatta

O pintor e gravador Pellegatta nasceu em Busto Arsizio, na Itália, em 1925. Chegaou à cidade de Santos, no litoral de São Paulo, em 1927. Seu trabalho passou a ser caracterizado pelo casario colonial e temas sacros, onde o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas ou cavaleiros. Dentre as principais coletivas de que participou, estão o 1o Salão Nacional de Belas Artes, no Salão Paulista de Belas Artes.

Exercicio II
Emanuell Correia

Acrílico sobre tela, 50x60, assinada no dorso.

Alfredo Eugul Samad

O pintor argentino natural de Navarro, Provincia de Buenos Aires mudou-se ao Brasil em 1954 e trabalhou no país desde então. Samad expôs individualmente em Buenos Aires em 1951, participou de coletivas a partir de 1953, destacando-se: III Salão Nacional de Artes Plásticas do Rio de Janeiro (Gravura), Salão Museu de Arte Moderna -MAM-SP (Desenho) e III Salão Brasileiro de Arte (Fundação Mokiti Okada) São Paulo (pintura). O artista também recebeu o Prêmio Aquisição no III Salão de Arte Contemporânea de Americana-SP.

Negro V
Alberto Ferrara

Técnica mista, sem madeira, 60x80cm. O Artista argentino, formado em arquitetura, começou a exibir seu trabalho em 1986, desde então seu trabalho tem sido exibido em galerias como a Art House, a galleria Coppa Oliver na Argentina e a galleria Baxeras em Barcelona.

Barbearia
Pedro Rogrigues

Óleo sobre tela, 60x80, assinada no canto inferior direito e dorso

Bela Vista, 1985
Madiano Tomei

Assinada no canto inferior direito, 40x52

Lúcia Fuchs

A artista e professora da Rede Municipal de Educação, Lucia Fuchs procurara trazer lembranças de sua infância, no interior da Bahia, o universo popular do cotidiano e das festas sagradas em suas obras.

Atabaque
Manoel Bondim

O artista plástico e escultor nasceu em 1928, e faleceu em 2016. Ele é reconhecido pela influência da religião Candomblé em suas obras, especialmente, é conhecido por autor da escultura de Iemanjá em Rio Vermelho, Salvador. Óleo sobre tela, 30x50, assinada no canto inferior direito.

Roberto Vivas

Artista Argentino, residente no Brasil, Vivas é autor de mais de mil quadros e esculturas, inclusive o Monumento ao Tango na praça Buenos Aires no bairro de Higienópolis. O artista plástico cria esculturas funcionais em bronze, em pedras ou em alumínio prata que servem como apoio, por exemplo, para mesas de todos os tipos, em casa ou consultórios. Do cavalo às insinuações tântricas e o casal dançando tango, seus trabalhos integram a vida cotidiana do homem.

Composição
Egás Muniz

Egás Muniz é um artista conhecido por uma visão extraordinária de formas geométricas e ilusões de ótica. Ademais, o artista é conhecido também por desenvolver obras com a técnica de acrílico sobre tela. Óleo sobre tela, 100x180, assinada no dorso

Luzes na Escuridão
Mauricio Pasquini

O artista Brasileiro desenvolveu sua técnica a partir da observação e experimentação, ele procura criar sem restrições, nem regras, com o intuito de sair do convencional. As obras de Pasquini são notáveis por ter muita textura e variação de materiais, como óleo, betume e tintas foscas.

Tons do Alfabeto
Mauricio Pasquini

O artista Brasileiro desenvolveu sua técnica a partir da observação e experimentação, ele procura criar sem restrições, nem regras, com o intuito de sair do convencional. As obras de Pasquini são notáveis por ter muita textura e variação de materiais, como óleo, betume e tintas foscas.

Lados do Abstrato
Mauricio Pasquini

O artista Brasileiro desenvolveu sua técnica a partir da observação e experimentação, ele procura criar sem restrições, nem regras, com o intuito de sair do convencional. As obras de Pasquini são notáveis por ter muita textura e variação de materiais, como óleo, betume e tintas foscas.

Cor do Som
Bel Borba

Bel Borba é um desenhista, artista gráfico/plástico, produtor de cinema e gravador brasileiro. O artista brasileiro é famoso por suas intervenções públicas na cidade baiana com a técnica do painel em mosaico, sua arte é vista em muitos pontos em Salvador, como no bairro do Candeal (onde se vê uma construção de serpente em aço inoxidável que mede 85 metros de comprimento) e no Largo de Roma onde se vê uma escultura em homenagem a freira baiana Irmã Dulce; além de cobrir em mosaicos os pontos de ônibus, pedras, árvores, postes, túneis, muros, encostas e avenidas baianas.

Dri
Damiana Suriani

31x20,5x20,5 (AxPxL) cm. Realizada em alumínio pintado de preto e tem base de granito. Damiana Suriani nasceu em Lujan, Buenos Aires mas reside no Brasil. A escultora começou sua carreira profissional após formar-se em Design de Interiores em 2002. A artista procura brincar com texturas, matérias e formas e trabalha sempre com o intuito de contar uma história por meio de sua arte.

Siga nossas Redes Sociais

Receba nossas Notícias